domingo, 19 de junho de 2016

Por que o mal existe?



Vivemos em um mundo no qual o mal parece brotar no Universo da mente, suas raízes espalham dominando, sufocando e aniquilando outras vegetações. Mas, é algo natural que existe no Universo Físico, Lei da sobrevivência. No Universo mental há esse conflito do bem e do mal a partir dos 11 anos de idade nos seres humanos quando o cérebro atinge a sua formação.
Segundo a neurociência existe a possibilidade de saber se um indivíduo é propenso risco de tornar perigoso na sociedade através de exame cerebral. Quando há atrofiamento no cérebro o ser humano terá um comportamento diferenciado pode aparecer calmo, mas é capaz de auto destruir e destruir o mundo.


Provavelmente, o atrofiamento cerebral ocorre por causa do Alimento cerebral e físico que convivemos constantemente. O cérebro costuma repetir o que ouvimos, vemos, pensamos e sentimos. Nenhum indivíduo nasce mal, ele torna mal, nenhum bandido nasce bandido, ele se torna bandido.
Alguma deformidade mental pode ocorrer nos primeiros meses da fecundação. Outros após o nascimento quando atingi os seus 11 a 12 anos de idade. Enquanto que outros adquiri acúmulo de lixo mental no seu dia a dia que conduzirá ao mundo da violência e da maldade.
Quando é tratada essa energia escura no cérebro, o mal pode ser silenciado e a luz predominará.


Às vezes nem todo mal é ruim porque ele aparece para despertar o bem adormecido no interior do indivíduo. O mal saudável pode trazer aprendizagem, maturidade, experiência e superação. A fé no Soberano Supremo Invisível tem resgatado almas para a Luz. A meditação e a fé tem contribuído para um mundo melhor, pois as pessoas lutam para permanecer na Luz e ser contemplado para viver no paraíso após a morte do corpo biológico. Cada indivíduo interessado de viver no paraíso celestial tem que combater o demônio interior tem que vigiar as suas ações, atitude e comportamento. Tem que nascer, renascer e transcender para ser feliz e alegre.
A partir do momento que um indivíduo expande a sua consciência racional, deixará de praticar o mal e sairá da ilusão. O mal apenas vem de nossas concepções morais sobre o mundo.
Se não existisse o Mal, como você saberia o que era o Bem? Se não existissem pessoas más, também as boas não seriam admiradas porque não passariam de pessoa medíocre.
O mal e o bem não foi criado por Deus. Somos criadores, estamos sempre criando e aprendendo. A dualidade do Bem e do Mal caminham juntos desde da Idade Pré-histórica quando os homens primatas passaram ter discernimento do acerto e do erro. Os acertos recebeu o nome de Bem e os erros recebeu o nome de Mal. O conhecimento representa a Luz e a ignorância representa a escuridão. Também representa o Imaterial/Astral e o Material/Terra.
O Espírito Supremo deixou a liberdade para o indivíduo escolher o caminho que deve trilhar, porém a maioria da humanidade vive encarcerado, escravizado e trilha num caminho que a sociedade a escolheu como certo. A crença no sobrenatural tem contribuído para o amadurecimento mental e disciplina do ego, a energia perversa.
As religiões criaram diversas personagens para representar o Bem e o Mal. O medo faz com que o indivíduo viva mascarado, olhos vendados, boca costurada e mente aprisionada nos dogmas ultrapassada e sem fundamento racional. 


Segundo a visão Zoroastrismo, a forma de combater e derrotar o mal é fazer boas obras, ser otimista no comportamento, nas palavras articuladas, nas atitudes e ter bons pensamentos no dia a dia.
Segundo a visão budista, a insatisfação e a frustração nos acompanham toda vida. À saúde segue-se a doença, à juventude segue-se a velhice, à vida segue-se a morte. Estar unido ao que se detesta é sofrimento. Separar-se do que se ama é sofrimento. Não se obter o que se deseja é sofrimento (mental/psicológico). Esses conflitos internos ganhou o título de mal.


A insatisfação e o sofrimento são o resultado do desejo e da cobiça, que não podem ser plenamente realizados. A maioria das pessoas é incapaz de aceitar o mundo como é porque é levada a buscar sempre o agradável e fugir do negativo e doloroso. O anseio e o desejo sempre criam uma estrutura mental instável, no qual o presente, nunca é satisfatório. O desejo nunca se sacia, a sede nunca se apaga, a fome nunca se satisfaz. Quanto mais intenso for o desejo, mais intensa será a insatisfação ao saber que tal realização não irá durar. Esses conflitos internos ganhou o título de mal.

"Tudo o que somos hoje é resultado do que temos pensado. Se um homem fala ou age com uma mente impura, o sofrimento o acompanha tão de perto como a roda segue a pata do boi que puxa o carro”.

"Semeia ações bondosas e colherás os seus frutos. A inação num ato de misericórdia se converte em ação num pecado mortal. Assim diz o Sábio: Quererás abster-te da ação? Não é assim que tua alma obterá sua libertação. Para alcançar o Nirvana é mister alcançar o autoconhecimento, e o autoconhecimento é filho de atos amorosos."

Autora: Rainna Tammy


___________________________


A História de Deus 05 (Por que o mal existe?): https://youtu.be/bybsypuio18