segunda-feira, 30 de abril de 2012

Liderança da mulher no trabalho e na sociedade


A origem da palavra trabalho é de palavra tripaliu, que em latim vulgar significa instrumento de tortura, conforme FERREIRA (1986-1695). Na língua portuguesa, trabalho significa ocupar-se em algum miste; exercer seu ofício; aplicar a sua atividade. Enquanto algumas pessoas veem o trabalho como uma tortura, outras admitem ser um misterma atividade primordial na sociedade humana.
Os capitalistas defendiam a tese, de que os salários não podiam ser reajustados a valor além do necessário à reprodução do trabalhador e da sua família. O aumento nos salários não proporciona os resultados esperados pelos trabalhadores, uma vez que leva a aumentos dos preços dos bens de primeira necessidade, consumidos pelos trabalhadores, custo de vida no Brasil é elevado e mão de obra barata. O trabalhador vende a sua força no trabalho para sobreviver. A maioria dos trabalhadores foca no concurso público, poucos são aqueles que arriscam para tornar um empreendedor por causa do alto imposto e por falta de uma preparação, ajuda governamental através de incentivo. Mato Grosso é um dos Estados que o imposto chega a 17 – 18%. Muitos que abrem a sua empresa conseguem sobreviver apenas três anos. Por causa disso aumenta a clandestinidade dia a dia e a fiscalização municipal não consegue fiscalizar e nem combater a pirataria.

                                                                 25 de Março - São Paulo

No mundo globalizado, as pessoas devem aprender à aprender, aprender a ser, aprender a viver e aprender a fazer. Mas, no Brasil e nos demais paises periféricos a realidade é bem diferente. A educação e saúde não é prioridade, as autoridades não querem formar cidadãos críticos, preferem cidadãos passivos que apenas aplaudem e que aceitam tudo calados.
Os maiores contribuintes com tal comportamento são as instituições religiosas que pregam o acomodismo porque estão aliados com a politicagem, desvios de verbas, manipulações dos direitos humanos etc.
Aqui no Brasil, os trabalhadores e seus filhos vão para as faculdades particulares para comprarem seus diplomas e a elite está nas faculdades públicas para estudarem e conquistar espaço no mercado.
Um indivíduo de consciência racional atualizado é exigente, acredita no seu potencial e busca sempre o melhor porque sabe que apenas os competentes, os eficientes, os inovadores, os críticos que adequiriram conhecimentos e experiências entrarão e permanecerão no mercado de trabalho.

Século XXI, a Era da Construção Civil, avanço tecnológico, época da inovação e de grande mudança. A mulher presente na liderança empresarial e exercendo todas as profissões demostrando talento, prestígio eficiente. A mulher deixa de ser sexo frágil, senhora do lar, submissa a lei machista e assume o papel de mulher de negócio, forte, de grande talento, criativa, inovadora e chefe da família.

     
O objetivo do capitalismo é a obtenção do lucro! Para que esse objetivo seja realizado, o sistema capitalista possui a capacidade de criar condições para a reprodução do capital.
No mundo do trabalho, foram muitas as transformações, sobretudo com a propalada globalização da economia. Os novos modelos de organização industrial, centrados no avanço tecnológico, combinados com formas de produção já ultrapassadas, e ainda a extrema mobilidade do capital atestam que a disputa entre as classes, capital e trabalho está amplamente favorável à primeira. Deparamos atualmente fenômenos que trazem, à tona, debates inflamados no meio acadêmico e fora dele, sobre as novas nuanças do capitalismo. Uma das discussões mais instigantes, travadas entre cientistas das mais diversas áreas de conhecimento, nesse início de século, diz respeito à temática relativa à questão do desemprego. Cada teoria, fazendo uso doa porte teórico-metodológico, interpreta a realidade de maneira coerente e apropriada. Embora reconhecendo, aceitando e não refutando qualquer tentativa de explicitação da temática proposta, para efeito do nosso trabalho científico, damos um olhar economicista por entender que esse ângulo de visão nos norteia as elucidações demandadas no estudo.
A inovação tecnológica implica mudança do trabalho humano, substituído, num ritmo crescente, pelo trabalho das máquinas, desencadeando dois fatores: o aumento da produtividade da produção e a correspondente diminuição dos postos de emprego. Portanto, se a inovação tecnológica potencializa a capacidade da produção da indústria, o efeito colateral é elevar o desemprego, devido à substituição do ser humano pela máquina no processo de produção. United States of América e seus aliados tem sob seus domínios os paises periféricos, mas até quando?
Os paises centrais de olho na fauna, na flora, na grande reserva de água potável...


“A globalização, por ser um fenômeno espontâneo decorrente da evolução do mercado capitalista não direcionado por uma única entidade ou pessoa, possui várias linhas teóricas que tentam explicar sua origem e seu impacto no mundo atual".
A globalização tem como o objetivo de aumentar o crescimento das trocas internacionais de mercadorias, da intensificação dos movimentos de capitais, da circulação de pessoas, do conhecimento e da informação, proporcionados pelo desenvolvimento dos transportes e das comunicações.
No Brasil, a globalização teve inicio na década de 90, quando ao passar por problemas políticos e econômicos começou a ter ideias mais liberais, aumentou o processo de exportação e importação de produtos, tudo com o objetivo de alcançar maior capital internacional como uma forma de ajudar o crescimento do país.
Os homens que mantiveram no poder por muitos séculos, hoje tem que reconhecer que antes eram as mulheres que controlovam, administravam tudo. As mulheres aos poucos assumem o seu poderio.
"A entrada progressiva da mulher no mercado de trabalho acompanha o crescimento econômico ocorrido nos países capitalistas desenvolvidos após o término da Segunda Guerra Mundial. Embora o desenvolvimento das forças produtivas siga percursos desiguais na esfera global, algumas tendências acabam por se homogeneizar devido às características combinadas do mercado capitalista" (ARAN, 2006).
Autora: Rainna Tammy

Fonte de pesquisa

ALCOFORADO, Fernando. Globalização: O Brasil e a reestruturação da economia mundial - São Paulo: Nobel, 1997, 167 p.
ARAN, Márcia. Avesso com avesso: feminilidade e novas formas de subjetivação. - Rio de Janeiro: Garamond, 2006, 220 p. (Coleção a lei do desejo).
OLIVEIRA, Albert. Território e mercado de trabalho: discursos e teorias. - São Paulo: UNESP, 2006, 198 p.
RICUPERO, Rubéns. O Brasil e o dilema da globalização, 2 ed. - São Paulo: Senac, 2001, 127 p. (Série Livre Pensar, II).
VÉRAS, Maura Pardini Bicudo. Troncando olhares à construção sociológicas da cidade. - São Paulo: Educ Stúdio Nobel, 2000, 110 p.