sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Criança sonâmbula, o que fazer?



O sonambulismo infantil poder ser um fator genético, noites mal dormidas,  estresse,  febre ou uma faculdade mediúnica.
A imaturidade do cérebro pode ocasionar distúrbio do sono. O sonambulismo acontece durante o sono profundo e pode durar poucos segundos ou prologar por 45 minutos. Geralmente, começa entre os 2 e 3 anos de idade e desaparece aos 7 anos de idade de forma natural. Porém, há caso que o distúrbio do sono continua na adolescência e na idade adulta.
A criança após o sono profundo sussurra, fala frases confusas, anda pela casa, alimenta, brinca, corre, pula, abre portas e janela.
Contudo, os pais ou responsáveis podem adotar certas medidas para reduzir os episódios de sonambulismo e impedir que a criança se machuque, como:
Oferecer um jantar saudável, leve e um ambiente tranquilo;
Evitar refrigerantes;
Evitar dar bebidas estimulantes à criança para não a deixar acordada;
Não sacudir nem tentar acordar a criança no meio de um episódio de sonambulismo para ela não ficar assustada ou estressada;
Evitar desenhos, filmes e brincadeiras muito agitadas;
Criar uma rotina de sono;
Regular as horas de sono da criança, garantindo que ela durma as horas suficientes;
Evitar que a criança durma na parte de cima do beliche;
Bloquear o acesso às escadas e colocar telas de proteção nas janelas;


Manter o quarto da criança sem objetos pontiagudos, móveis ou brinquedos em que ela pode tropeçar ou se machucar;
Deixar fora do alcance da criança objetos cortantes, como facas e tesouras ou produtos de limpeza;
Trancar as portas da casa e retirar as chaves;
Oferecer chá de Camomila ou Melissa uma hora antes do sono;
Coloque música ou vídeo infantil para que possa relaxar e ter um sono tranquilo;
Falar com calma com a criança para despertar e levá-la com cuidado para o quarto, esperando que o sono volte ao normal;
É também muito importante que os pais fiquem calmos e transmitam segurança à criança.




Autora: Rainna Tammy