terça-feira, 23 de setembro de 2014

Parto Humanizado

                                                                  Getty images
Parto humanizado é quando um parto é assistido e nascimento ocorre de forma natural. Esse procedimento ocorre desde Idade Neolítica onde uma Anciã, a mulher sábia era a responsável de cuidar, preparar a mãe, acompanhar o período gestacional, programar certinho o dia do parto e a maioria das vezes acertava o sexo da criança.
As parteiras eram ligadas ao mundo do misticismo. Elas preparavam o Campo de Força Espiritual, faziam oração para acalmar o bebê, colocavam amuletos no pescoço e amarravam uma corda fina na cintura da mãe para expulsar os maus espíritos. Para que a mulher não sofresse com dores durante o parto elas ofereciam chás e banho de ervas morna.
Algumas clãs optavam que a mulher deveria parir dentro d’água nas margens do rio, outros achava que a mulher deveria parir em casa de cócoras para aumentar a possibilidade de movimentação da bacia óssea. Já que o ato de parir se assemelha com o ato de defecar. Mas que esse momento especial ela fica assistida por uma parteira.
O parto torna difícil se a mulher estiver deitada em posição ereta.
A professora do Instituto de Ciências da Educação (ICED-UFPA) Edna Barreto, militante do Movimento pela Humanização do Parto e Nascimento, afirma que “o parto mais aconselhável é aquele que a mulher pode ter liberdade, pode fazer escolhas, é respeitada e está bem informada. Do ponto de vista da medicina baseada em evidências científicas, das boas práticas de atenção ao parto da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos protocolos de humanização do nascimento do Ministério da Saúde, o parto mais saudável para as mães e os bebês é o parto normal, sem intervenções desnecessárias”.
Na época colonial as senhoras que pertenciam à elite usavam um assento com encosto para parir de forma mais confortável.



Atualmente criam Banqueta acrílica que pode auxiliar o parto natural humanizado
Atualmente a mulher retorna ao método natural para o nascimento do seu filho. As diversidades de exercícios mental, psicológica e física são oferecidas as futuras mães. As inovações garantem conforto para a mãe e qualidade de vida para quem está chegando ao mundo. O parto Cesário também é um parto humanizado e normal, mas delicado porque a mãe passa por uma interversão cirúrgica. Nem todas as mulheres podem ter um parto natural se for diagnosticada portadora de Diabete, Pressão Alta, Cardíaca etc.


Se você está grávida e deseja conversar, for compreendido, receber apoio e respeito, além de obter noções de anatomia e fisiologia, técnicas de relaxamento e respiração, gerar seu filho com mais segurança e conforto, procure um profissional dedicado ao parto humanizado.
Portanto, você poderá escolher uma Mãe Divina para cuidar do deus ou da deusa está dentro de você.
Autora: Rainna Tammy
Fonte de Pesquisa:
Fadynha - Meditações para Gestantes - Rio de Janeiro: Sextante, 1999.
PACIORNIK, Moysés. Parto de Cócoras - Aprensa a nascer e a viver com os índios: parto de cócoras, desempenho sexual e ginástica indígena. - Rio de Janeiro, Record: Roda dos Tempos, 1997.
NOGUEIRA, Adriana Tanese. A Alma do Parto: um novo paradigma para a humanização do parto. 1 ed. - Rio de Janeiro: Biblioteca 24 horas, 2013, p. 20, 127 - 155.